Make your own free website on Tripod.com
Modelo de Proposta Técnica

Metodologia
O Roteiro da Proposta Técnica

(Para efeito desta descrição foi considerada uma obra com grande variedade de serviços e proponente com nome ENGENHARIA E CONSTRUCAO. fictício.

a. ABERTURA
características da obra
introdução
plano de minimização dos impactos ambientais

b. INSTALAÇÕES DO CANTEIRO
implantação
administração
pátio da carpintaria
pátio da armação
refeitórios e cozinha
depósito
instalações complementares
alimentação elétrica da obra
abastecimento de água
coleta de esgotos
vias de circulação / drenagem da área
dimensões do canteiro

c. CONSTRUÇÃO CIVIL
locação da obra
escavação para infra-estrutura
serviços em terra
fundações
armação
formas
concreto
formas deslizantes
protensão
esgotamento e rebaixamento do lençol freático
alvenaria
revestimentos
acabamentos
ajardinamento

d. TERRAPLENAGEM
escavações
aterros compactados
arrancamento / demolições
abertura e preparo de caixa até 25cm
sub-base de brita graduada
revestimento de cbqu
imprimações
binder
guias e sarjetas moldadas "in loco"
frezagem
lastro de brita
fornecimento/assentamento tubos de concreto
poços de visita
construção de bocas de lobo

e. MONTAGEM
aterramento
eletrodutos
peças embutidas / estruturas metálicas
tubulação / drenagem / escoramento de valas
montagem de equipamentos
painéis
cablagem

f. LOGÍSTICA
recrutamento e transporte do pessoal
segurança do trabalho
higiene e medicina do trabalho
alimentação
comunicação
vigilância
suprimento dos materiais: materiais de construcao
troca de turno

g. PLANILHAS (planejamento e controle da producao - roteiro)
cronograma físico (elaborar modelo de cronograma - cronograma de obras)
cronograma do canteiro
cronograma físico-financeiro
rede pert
cronograma dos equipamentos
relação dos equipamentos
cronograma do pessoal indireto
cronograma do pessoal direto
organograma da obra
histograma do pessoal
histograma da produção
índices pluviométricos da região

a. ABERTURA
CARACTERÍSTICAS DA OBRA
A construção da Obra, que abrange 16.000m³; de concreto e 200.000m³ de escavações, exigirá da Proponente 2 (duas) preocupações maiores:
1) A mobilização, instalação do canteiro e conclusão das fundações nos primeiros 90 dias de obra.
2) A conclusão da meso-estrutura em 180 dias.
Tais serviços exigirão o recrutamento de 600 homens até; o 3°; (terceiro) mês de serviços.
A ENGENHARIA E CONSTRUCAO conta com as seguintes facilidades e meios para garantir uma pronta demarragem:
· A obra contará com o irrestrito apoio do Escritório Central da Proponente, localizado a 25km, através de seus Departamentos Técnicos, de Planejamento, Oficinas de Manutenção, Suprimento, Segurança do Trabalho, Transportes, etc;
· Fará uso de Containers Metálicos até a conclusão dos Escritórios do Canteiro;
· Manterá avisados e de prontidão seus Fornecedores e Subempreiteiros de Fundações, Cantineiros e Locadores de Equipamentos (para eventual complementação de sua frota), necessários no início dos serviços;
· A Empresa. por estar com obras em fase final nas imediações, possui disponíveis parte do Quadro Técnico-Administrativo de prontidão.

INTRODUÇÃO
A ENGENHARIA E CONSTRUCAO adotou neste Planejamento seus Índices de Produtividade por frente de serviço, levantados em obras desta natureza, que executou, confrontando e ampliando os resultados com o "dimensionamento por equipes", com base na experiência de membros de seu quadro técnico.
Outrossim pretende atacar a obra, aproveitando-se da relação de porte EMPRESA x OBRA, que lhe é favorável, em 4 grandes frentes, com recursos de equipamentos e de pessoal distintos:
o 1ª FRENTE: Serviços de Terraplenagem e Concreto (incumbida, também pelos equipamentos pesados);
o 2ª FRENTE: Serviços de Forma e Armação;
o 3ª FRENTE: Montagem Eletromecânica;
o 4ª FRENTE: Acabamentos Civis ( em função da quantidade de serviços).

As Equipes, agindo em toda a extensão da obra (não em setores), terão seu entrosamento facilitado, sem disputas por recursos e seus objetivos melhor definidos (mormente os prazos contratuais).
Neste tipo de obra, tal "distribuição" tem mostrado eficiência e dinamismo superior à convencional e propiciada a funcionabilidade de um Organograma muito mais enxuto.
O Planejamento previu, ainda, a troca de turnos para os serviços de escavações e lançamento de concreto.
A presente Metodologia procurou estabelecer as melhores condições caso a caso, no intuito de otimizar técnicas, custos e prazos que trarão, seguramente, reflexos positivos nos resultados da obra.

PLANO DE MINIMIZAÇÃO DOS IMPACTOS AO MEIO AMBIENTE

"A culpa é tua Pai Tietê?
A culpa é tua
se tuas águas estão
podres de fel
e majestade falsa?"
(Mário de Andrade - Meditações sobre o Tietê.)

b. INSTALAÇÕES DO CANTEIRO
IMPLANTAÇÃO
O Canteiro de Obras foi estrategicamente condensado e implantado quase que totalmente na área A. Buscou-se com isto:
· encurtar as distâncias ao pessoal e tramitações administrativas;
· minimizar os custos de encascalhamento, manutenção de pátios e vias de acesso e das redes de utilidades (água, energia, esgotos e iluminação externa);
· principalmente, dispor de maior área de armazenamento de argila, areia e terra vegetal aproveitáveis das escavações, economizando o transporte.

ADMINISTRAÇÃO
A disposição e distribuição das salas do Escritório da Administração da Proponente encontra-se no DES n°-----

PÁTIO DA CARPINTARIA
Procurou-se dimensionar a Central de Carpintaria para atender a 2 linhas de produção de formas com instalação de 6 equipamentos de bancada e 2 mesas de confecção, cuja área coberta de 240 m² é suficiente. Seu depósito comporta um armazenamento superior a 250 m³ de madeira bruta empilhada. No dimensionamento da carpintaria foi adotado o uso da forma por 3 (três) vezes e sua reforma próxima às frentes de serviço.

PÁTIO DE ARMAÇÃO
A quantidade do Aço a ser beneficiado exigiu a instalação de 2 linhas de corte, dobra e pré-montagem das armações, que serão instaladas em 220 m² de área coberta.
Acima de 340 toneladas de Aço Bruto poderão ser depositadas em suas baias, ou cerca de 25 dias da produção média.

REFEITÓRIOS E COZINHA
Foram dimensionadas as seguintes áreas para os Refeitórios e Cozinha:

ITEM DISCRIMINAÇÃO USO ÁREA (m²)
1. Cozinha Apoio ao Subempreiteiro 73
2. Refeitório - A 18 funcionários / horário 36
3. Refeitório - B 28 funcionários / horário 36
4. Refeitório - C 580 funcionários / horário 340
5. Refeitório de Campo 340 funcionários / horário 340
6. Dispensa Apoio ao Subempreiteiro 36
SOMA 861 m²

DEPÓSITO
Foi previsto ainda um Depósito de cimento em sacos e cal para uso durante os serviços de acabamento e injeção (área de 70 m² com capacidade para -----sc de cimento exclusivamente).

INSTALAÇÕES COMPLEMENTARES
Evitando uma maior concentração de pessoal, foram previstos sanitários, chapeira e refeitório complementares para o pessoal do campo, externamente à área.

ALIMENTAÇÃO ELÉTRICA DA OBRA
A energia elétrica necessária para alimentação dos equipamentos e iluminação geral do canteiro será obtida da rede da Concessionária em alta tensão. Após rebaixada será distribuída em condutores aéreos em posteamento de concreto até os diversos pontos de utilização ou quadros de distribuição.
A potência instalada que consideramos foi a seguinte:

ITEM DISCRIMINAÇÃO POTÊNCIA ADOTADA (HP) TOTAL (W)
1. Central de Concreto 1 x 21,0 = 15.400
2. Betoneira 500 l 2 x 7,5 = 5.500
3. Bombas Esgotamento 10 x 5,0 = 36.800
4. Sistema Poços Ejetores 10 x 5,0 = 36.800
5. Sistema Rebaixamento 3 x 12,5 = 27.600
6. Guinchos 2 x 10,0 = 14.700
7. Vibradores 12 x 2,0 = 17.600
8. Equipamentos Carpintaria 6 x 5,0 = 22.100
9. Máquinas de Corte-Dobra 4 x 10,0 = 29.400
10. Máquinas de Solda 2 x 18,0 = 26.500
11. Oficina de Manutenção 4 x 5,0 = 14.700
12. Escritório/Almoxarifado 20.000
13. Iluminação Interna 25.000
14. Iluminação Pátios 25.000
15. Diversos 25.000
16. Sobrecarga Adicional (?) 75.000
TOTAL 417.100 W

Admitindo-se um fator de utilização (exceto item 16) de 70% a potência efetiva a ser instalada será P= 322,0kw e, pela Fórmula Fundamental de Potência:
que nos permite adotar 1 (uma) cabine primária com transformador de 500 kva.
Devido as condições físicas do local (com poluição e sujeito a enchentes) e a duração prevista para uso, se optou por uma Cabine Primária Convencional, em alvenaria, com área de 4,0 x 6,0 m².
Os ramais de distribuição serão lançados conforme DES n°-----.
O posteamento interno foi colocado visando o menor remanejamento durante a execução da obra.
Está prevista ainda, para casos de eventuais interrupções no fornecimento, a mobilização de 1 (um) grupo moto-gerador de 90 kva para atender aos serviços de concretagem (2 turnos), iluminação e outros.

ABASTECIMENTO DE ÁGUA
Para obtenção de água a ser consumida nos serviços e nas instalações sanitárias será solicitada a ligação à rede da Concessionária (SABESP). Deste ponto a água será canalizada e distribuída aos reservatórios e frentes de serviço, conforme DES n° ----
Foram estimados os seguintes consumos para o pessoal e serviços:

ITEM QUANTID DISCRIMINAÇÃO CONSUMO/DIA (m³)
1. 360 Concreto / Cura (turno) - m³ 80
2. 1.600 Operário não alojado 70
3. 2.100 Refeições 30
4. - Consumo Adicional (200 m³ / m) 10
5. - Limpeza / Lavagem Equipamentos 5
6. - Diversos 5
TOTAL DIÁRIO 200 m³

Considerando períodos de pico dos serviços e simultaneidade dos consumos, encontramos o valor máximo de 5,5 l /s para uso da obra, o que corresponde a um barrilete de 2 ½".
Foram previstos reservatórios com capacidade de 2.000 l locados próximos a cada um dos sanitários e lavador de veículos, um reservatório de 14.000 l para atender à cozinha e um reservatório elevado com capacidade para 30.000 litros para uso em caso de eventuais irregularidades no fornecimento e suficiente para atender à Central de Concreto por 6:00 horas.

VIAS DE CIRCULAÇÃO / drenagem da área

COLETA DE ESGOTOS
As linhas coletoras de esgotos e águas servidas encontram-se esquematizadas no DES n° ---. Foram dimensionadas 2 fossas sépticas OMS com sumidouro, pré-fabricadas (tipo Casa Sano n° 12).
A limpeza periódica das fossas ficará a cargo de pessoal especializado.

DIMENSÕES DO CANTEIRO
O Canteiro compor-se-á, na medida do necessário, no mínimo de:

ITEM / DISCRIMINAÇÃO / ÁREA (m²)
A. ÁREA COBERTA
A.1 Escritório da Fiscalização 600
A.2 Laboratórios de Solos e Concreto 150
A.3 Escritório da Proponente 255
A.4 Almoxarifado 214
A.5 Refeitórios / Cozinha 781
A.6 Central de Carpintaria 240
A.7 Central de Armação 220
A.8 Sanitário e Vestiário I 120
A.9 Sanitário e Vestiário II 120
A.10 Oficinas Mecânica / Montagem 132
A.11 Recrutamento / Segurança 58
A.12 Guarita 12
A.13 Chapeira I 26
A.14 Chapeira II (Campo) 38
A.15 Ambulatório / CIPA 43
A.16 Topografia 50
A.17 Salas dos Mestres / Subempreiteiros 54
A.18 Depósito de Cimento 70
A.19 Depósito Combustíveis 52
A.20 Ferramentaria / Sanitários 45
SOMA ÁREA COBERTA 3.280 m²
B. DEPÓSITOS A CÉU ABERTO (cercados)
B.1 Pátio da Carpintaria 360
B.2 Pátio da Armação 270
B.3 Pátios do Almoxarifado 330
B.4 Depósito disponível (argila / tubulação) 21.000
B.5 Central de Concreto 5.000
SOMA ÁREA DESCOBERTA 26.960 m²

 

c. CONSTRUÇÃO CIVIL
LOCAÇÃO DA OBRA
Todos os serviços de locação e acompanhamento topográfico da obra serão feitos com instrumentos óticos de precisão, a partir de marcos ou eixos definidos nos projetos.
Equipe: Topógrafo - 1
Nivelador- - 1
Auxiliar topografia - 7 (4 / Topógrafo, 3 / Nivelador)

Equipamentos: Teodolito T2 - 1
Nível N3 - 1
Balizas / div. - 2 cj

ESCAVAÇÃO PARA INFRA-ESTRUTURA
As Escavações para Infra-estrutura, a menos de acertos de fundo das cavas e valas, de dimensões reduzidas, serão executadas mecanicamente. Se o material proveniente das escavações não for de qualidade adequada para o posterior reaterro, este será removido integralmente, importando-se a terra para reaterro posteriormente.
Sendo o material adequado, será armazenada a quantidade necessária ao reaterro, removendo-se o excedente para se evitar o acúmulo de terra nas áreas de trabalho.
A inclinação dos taludes necessários para estabilidade das escavações, será determinada com o conhecimento das sondagens ou dos tipos de solos superficiais existentes no local
Equipe: Pedreiro - 1
Ajudante - 12

Equipamentos: Retro-escavadeira CASE 580 H - 1
Caminhão Basculante - 2
Trator D4 com lâmina - 1

SERVIÇOS EM TERRA
Escavação comum - 350.000 m³
Escavação especial - 14.000 m³
Escavação de cavas e valas - 40.000 m³
Escavação de poços e túneis - 20.000 m³
Compactação mecanizada - 270.000 m³
Pico das escavações: 120.000 m³/mês

FUNDAÇÕES
Estacas Pré-moldadas 20 / 70 t - 11.710 m pico: 5.000 m / mês
Estacas Raiz 60 t - 3.000 m

As fundações serão executadas por firma, subempreiteira, idônea, especializada no ramo, sob inteira responsabilidade da ENGENHARIA E CONSTRUCAO.
Os bate-estacas obedecerão a um caminho pré-estabelecido de forma a liberar, com um mínimo de deslocamento, a maior frente possível de serviços subseqüentes.
Serão cravadas inicialmente duas estacas provas para estimativa do real comprimento das estacas restantes.
Serão utilizados suplementos de cravação nos locais onde o lençol freático estiver acima do arrazamento das estacas e neste caso deverão ser cravadas anteriormente à 2ª Etapa de escavação.
A sonda de cravação dos tirantes das lajes de fundo da Estação Elevatória será lançada através de guindaste até a laje já concretada. Em comum com a Fiscalização, serão deixados no concreto, nos locais da cravação, block-out (luvas metálicas) com taponamento rosqueável, para minimizar os serviços da sonda e do esgotamento da água emergente, evitando-se outrossim, deixar a totalidade das luvas taponadas.
Equipamentos: (subempreiteiro)
Bate-estacas queda livre - 3
Sonda para estacas Raiz - 1
Guindaste - 1
Carreta Scania Vabis - 1

ARMAÇÃO
4.108 t pico 630 t / mês

O aço será fornecido por Usina idônea, que seguramente garante a qualidade do material, mas a ENGENHARIA E CONSTRUCAO colherá amostras segundo os critérios da NBR-7.480, e fará realizar outros testes com a finalidade de se obter resultados absolutamente imparciais, que permitem assumir com segurança a responsabilidade técnica pela execução da obra.
Será estabelecido pelos Engenheiros de Produção e Planejamento e o Mestre da Obra , um plano de corte das barras para possibilitar o máximo aproveitamento do aço.
Procurar-se-á mesmo que parcialmente, pré-moldar as armaduras, construindo-se vigas e "gaiolas" a serem colocadas dentro das formas.
Previu-se 2 linhas de beneficiamento de aço na Central de Armação (V. DES n° 000) e, com base nos índices de produtividade da Empresa e na capacidade de 320 t/mês do par de máquinas de corte e dobra, os seguintes recursos:
Equipe: Encarregado de Armação - 1
Feitor de Armação - 23
Armador - 210
½ Oficial Armador - 210
Ajudante - 20

Equipamentos: Máquina de cortar ferro até 1¼" - 2
Máquina de dobrar ferro até 1¼ - 2
Polikorte - 1
Tesoura para até ½" - 1
Guindaste Krane Kar - (1)
Guindaste até 30 t - (1)
Caminhão carroceria - (1)

FORMAS
Fabricação de Formas - 65.000 m² x 1/3 = 21.670 m²
Reforma de Formas - 65.000 m² x 2/3 = 43.330 m²

FORMAS DESLIZANTES
A ENGENHARIA E CONSTRUCAO previu o uso de formas deslizantes nos Tanques de Água Potável e Água de Serviços (h=30m) e, a critério da Fiscalização, nos 3 Digestores.
Tais serviços serão supervisionados por firma experiente no ramo, que se encarregará, também de:
· Fornecimento dos Projetos das Formas;
· Fornecimento, montagem e desmontagem dos equipamentos de acionamento (macacos, bombas, varões, e plataformas de serviço internas e externas).
· Direção Técnica.

Os serviços serão acompanhados pela Equipe de Topografia da Obra que fará a verificação da verticalidade e nivelamento da estrutura.

PROTENSÃO
84t - pico 19t / mês
Os serviços de protensão serão executados por pessoal da proponente com supervisão de Firma Especializada no ramo, para garantir técnica confiável e atualizada.
Todos os instrumentos de medição serão aferidos antes dos serviços.
Os cabos serão armazenados e beneficiados em área coberta, ao abrigo das intempéries, para evitar a oxidação.
Serão obedecidas rigorosamente as Especificações Técnicas e Instruções do Engenheiro Assistente que acompanhará os serviços.
Equipe: Engenheiro Assistente (sub) - 1
Técnico ( apontamentos) - 1
Encarregado de armação - 1
Feitor de Armação - 1
Armadores -12
Meio Oficial Armador - 4
Ajudantes - 4

Equipamentos: Macacos de Protensão - 2
Bombas de alta pressão - 2
Bombas Injetoras - 2
Misturador / coletor de nata - 2
Serra elétrica / Polikorte - 1
Andaimes metálicos (cj ) - 2
Talhas / Tirfor - -

ESGOTAMENTO E REBAIXAMENTO DO LENÇOL FREÁTICO

ALVENARIA DE ELEVAÇÃO

REVESTIMENTOS
A massa para revestimento de paredes e pisos será fabricada por betoneiras situadas o mais próximo possível do local de aplicação e transportada por carrinhos de mão até os guinchos de elevação.
Haverá permanentemente disponível, uma turma de serviços braçais voltada exclusivamente para a confecção de massa e o transporte, inclusive de tijolos e água, até as frentes de serviço.
O emboço só será iniciado após a pega completa das argamassas da alvenaria e chapisco e depois de embutidas todas as canalizações.

ACABAMENTOS
A Obra contará com mão-de-obra de alto padrão e experiente no ramo.
A execução dos pisos de Granito e Korodur será acompanhada por técnicos especializados das fornecedoras.
Antes do assentamento dos azulejos será providenciado o chumbamento nas paredes dos tacos encunhados para fixação dos aparelhos.
Os serviços de estucamento, lixamento e polimento do concreto aparente serão executados sobre andaimes tubulares tipo fachadeiro.

AJARDINAMENTO
A terra vegetal para o jardim da cobertura será lançada por meio de giricas sobre pneus, que serão elevadas através dos dois guinchos previstos.
O plantio de grama e arbustos será executado por firma especializada do ramo.

d. TERRAPLENAGEM

ESCAVAÇÕES / TALUDES

ATERROS COMPACTADOS

ARRANCAMENTO / DEMOLIÇÕES
o Arrancamento de guias 116,60 m
o Arrancamento de pavimento 3.006,00 m

Neste item são referidos os serviços referentes às demolições e remoções de interferências, a saber:
· arrancamento de guias e pavimento com auxílio de retroescavadeiras e/ou picaretas;
· demolição de pavimentação de concreto asfáltico utilizando-se também marteletes a ar comprimido.
O material proveniente das demolições será carregado por retroescavadeiras e transportado para bota-fora em caminhões basculantes.
As edificações próximas às áreas adjacentes às obras serão protegidas de modo a não sofrerem danos.
Os remanejamentos das interferências serão programados com a devida antecedência, atendendo à Fiscalização, aos proprietários e às concessionárias de serviços, de modo a não prejudicar ao andamento das obras e não causar transtorno à população local.

ABERTURA E PREPARO DE CAIXA ATÉ 25CM
o Abertura e preparo de caixa 116.907,50 m²
o Solo de 1a categoria compactado a 95% do PN 1.202,40 m³

A regularização do subleito compreende a operação destinada à conformação transversal e longitudinal do leito da plataforma de aterro ou corte, cuja terraplenagem já esteja concluída. Esta operação envolve cortes e aterros até 25 cm de espessura e serviços de compactação.
Os materiais a serem empregados na regularização do subleito serão os do próprio subleito ou provenientes de jazida aprovada pela Fiscalização.
Na execução dos serviços serão seguidas as recomendações do Memorial Descritivo e normas do DER /SP-81 referentes à espessura de camadas compactadas e aos parâmetros de compactação especificados (grau de compactação e teor de umidade).
O controle tecnológico seguirá rigorosamente ao especificado para as propriedades mecânicas do subleito, a saber:
· determinação da massa específica aparente "in situ";
teor de umidade;
· ensaios de caracterização (LL, LP e granulometria);
· ensaios de CBR.

Após a execução da regularização proceder-se-á à relocação e nivelamento do eixo e dos bordos, obedecendo-se as tolerâncias fixadas.
Os equipamentos a serem utilizados nesta operação compreendem: motoniveladora; carro-tanque distribuidor de água; rolos compactadores pé-de-carneiro e liso vibratório e grade de discos.

SUB-BASE DE BRITA GRADUADA
o 15.214,60 m³

REVESTIMENTO DE CBQU
o Camada de Rolamento a Quente CBQU - 5.029,00m³

IMPRIMAÇÕES
o Imprimação betuminosa ligante - 108.009 m²
o Imprimação betuminosa impermeabilizante - 3.006 m²

As temperaturas de aplicação do material betuminoso serão fixadas para cada tipo de ligante em função da relação temperatura-viscosidade, escolhendo-se a que resultar em melhor espalhamento.
A distribuição do material betuminoso será feita por carros equipados com bomba reguladora de pressão e sistema completo de aquecimento, que permitam a aplicação do material em quantidade uniforme.
As barras de distribuição serão do tipo de circulação plena, com dispositivo que possibilite ajustamentos verticais e larguras variáveis de espalhamento.
Na execução das imprimaduras serão tomados os seguintes cuidados:
· antes da aplicação será feita uma varredura da superfície retirando-se os materiais soltos ou nocivos e o pó;
· o material betuminoso será distribuído sob pressão uniforme;
· o asfalto diluído permanecerá em cura até a completa evaporação do solvente, o que ocorre normalmente de 8 a 24 horas depois da aplicação.
· a superfície pintada será protegida durante o período necessário à cura e até ser colocada a camada asfáltica sobrejacente;
· serão protegidas as construções, sarjetas, guias, postes, etc, durante o espargimento dos materiais betuminosos.

BINDER
o Revestimento com binder faixa B do DER 5cm - 33.066m²

Os procedimentos para execução de binder são idênticos aos já descritos para a execução de capa asfáltica (CBQU), observando-se, no entanto, as espessuras e granulometrias próprias da camada, conforme especificações.

GUIAS E SARJETAS MOLDADAS "IN LOCO"
o 18.034,90 m

Tais elementos serão executados pelo processo de extrusão, utilizando-se equipamento apropriado. O terreno será convenientemente preparado (raspagem e apiloamento), cabendo à equipe de topografia o rigoroso controle das cotas especificadas. A máquina extrusora será então posicionada, lançando-se concreto usinado, transportado por caminhão betoneira. A máquina extrusora será acompanhada por pedreiros que providenciam os acabamentos finais e a conformação das juntas de dilatatção.

FREZAGEM
o 30.000 m²

Será utilizado equipamento frezador que lança o material frezado em caminhão basculante posicionado em sua retaguarda. Tal material será, em conformidade com a Fiscalização, reutilizado na usinagem da massa para a nova capa asfáltica.

LASTRO DE BRITA
o 489,05 m³

As valas de drenagem serão preenchidas com pedra britada isenta de material pulverulento. A brita será adquirida de pedreira local e estocada em báias protegidas, de modo a não ser contaminada com terra ou matéria orgânica.
Será lançada manualmente, sendo devidamente compactada por soquetes de peso adequado.

FORNECIMENTO E ASSENTAMENTO DE TUBOS DE CONCRETO
o Ø= 0,40m - 1.356,00m
o Ø= 0,60m - 1.336,50m
o Ø= 1,00m - 20,00m

As valas de drenagem serão escavadas por Retroescavadeiras.
A abertura de valas será programada em conjunto com a equipe de assentamento e a de reaterro, para que fiquem abertas o mínimo de tempo possível, prevenindo-se assim quanto a eventuais acidentes.
Os tubos de concreto serão adquiridos de fornecedores idôneos e transportados para o canteiro de obras ou aos locais de aplicação e distribuídos ao longo das valas.
A carga e descarga dos tubos será feita através de caminhão Munck, tomando-se o cuidado contra os choques e para que os cabos utilizados não danifiquem o material. Para isto, na ponta dos cabos serão usados ganchos revestidos.
Os tubos serão assentados no fundo das valas com auxílio da própria retroescavadeira ou do caminhão Munck.
Inicía-se o assentamento de jusante para montante com as bolsas voltadas para montante. O ajuste do encaixe do tubo com aquele que já está assentado, será feito manualmente, com auxílio de alavancas de ferro e cunhas de madeira.
O rejuntamento entre tubos será feito com argamassa de cimento e areia na proporção 1:3.
A escavação e assentamento das tubulações serão executadas em ritmo tal, de modo a evitar transtorno aos pedestres e ao trânsito local.
O reaterro da vala será feito com soquetes manuais até 30cm acima da geratriz do tubo e a partir daí, com placas vibratórias.
Será utilizado escoramento sempre que o solo que constitui as paredes da vala for passível de desmoronamento.

POÇOS DE VISITA
o 27 un

Os poços de visita serão executados em alvenaria de tijolos maciços de barro, assentados com argamassa de cimento e areia no traço 1:3. Serão revestidos internamente com o mesmo tipo de argamassa, com adição de impermeabilizante. Para o fechamento serão colocados tampões de ferro fundidos.

CONSTRUÇÃO DE BOCAS DE LOBO
o 114 un

As bocas de lobo farão parte do sistema de drenagem do arruamento, sendo executadas em alvenaria de tijolos maciços de primeira qualidade, assentes com argamassa de cimento e areia no traço 1:3.
As bocas de lobo serão arrematadas junto ao passeio com lajes pré-moldadas de concreto armado. Serão revestidas internamente com argamassa de cimento e areia com acabamento desempenado.

e. MONTAGEM

(o texto sobre a Montagem Eletromecânica é disponibilizado com o Software)

SUMÁRIO:
ELETRODUTOS
PEÇAS EMBUTIDAS / ESTRUTURAS METÁLICAS
TUBULAÇÃO / DRENAGEM / ESCORAMENTO DE VALAS
MONTAGEM DE EQUIPAMENTOS
PAINÉIS
CABLAGEM


f. LOGÍSTICA

RECRUTAMENTO E TRANSPORTE DO PESSOAL

SEGURANÇA DO TRABALHO
A ENGENHARIA E CONSTRUCAO defende a posição que Segurança do Trabalho é colocada como prioritária e inerente ao seu sistema de produção.
A equipe dimensionada em função das prescrições da Norma Regulamentadora NR-4 (CLT), grau de risco 3, constará de :
Engenheiro de Segurança - 1
Médico do Trabalho - 1
Auxiliar de Enfermagem - 1
Supervisor de Segurança - 4

As principais medidas que pretende adotar são:
· Constituição da Comissão Interna de Prevenção de acidentes (CIPA), instituindo também a obrigatoriedade no uso do EPI;
· A criação de uma ou mais equipes específicas para manutenção da obra livre de entulhos e restos de materiais de construção como pregos, madeira, ferros. etc;
· A sinalização conveniente do tráfego, das situações de perigo, de alerta e combate a incêndio, com uso de placas, cavaletes, cones, etc.
· Manter iluminação apropriada nos diversos locais de trabalho;
· Equipar a obra com equipamentos dimensionados e em condições para Proteção e Combate a Incêndio;
· Manter os equipamentos de produção em bom estado e condições de uso;
· Fiscalizar através da Equipe de Segurança do Trabalho as condições de higiene dos sanitários, cozinha e refeitórios.

HIGIENE E MEDICINA DO TRABALHO

ALIMENTAÇÃO
A proponente disporá de firma especializada, idônea e experiente para fornecimento das refeições e do café da manhã a todo seu pessoal. As refeições serão preparadas fora do canteiro de obras e distribuídas ao pessoal de campo em marmitex vedados e individuais. O pessoal de nível superior (refeitório A) e técnico-administrativo (refeitório B) terão suas refeições servidas à mesa.

COMUNICAÇÃO
A Proponente pretende fazer uso dos seguintes recursos de comunicação:
· amenamenamenInstalação de 2 (duas) linhas telefônicas em seu canteiro;
· A instituição de horário para remessa diária de documentações à Matriz em veículo próprio. Fará uso, pela Matriz, de Telex e Fac-símile;
· Implantará um sistema de rádio tipo SSB/WALK TALKIE para comunicação direta canteiro-matriz-jazida.

VIGILÂNCIA
A obra, os alojamentos e as jazidas contarão em ambos os turnos com vigilantes em quantidade suficiente. Independentemente de haver serviços noturnos, estará à disposição pelo menos um veículo com motorista para eventualidades.
A Empresa disporá de Firma especializada para suprir a obra com, pelo menos 2 (dois) guardas noturnos.

SUPRIMENTO DOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

TROCA DE TURNO
A Proponente pretende adotar a Troca de Turno nos serviços de terraplenagem e concreto, durante os meses de maior solicitação.
Será dada preferência ao pessoal alojado e moradores das proximidades para estes serviços.
Uma estrutura completa de administração deverá acompanhar os trabalhos noturnos, devendo haver pelo menos um elemento dos Setores de Pessoal, Segurança, Transporte e Apoio no Plantão.